Uma relação saudável entre amor e dinheiro

Uma relação saudável entre amor e dinheiro

O relacionamento é muitas vezes prejudicado pela falta de sincronia do casal quando se fala em dinheiro. Porém é possível conciliar dinheiro e relacionamento de forma saudável, para isso devemos evitar a chamada infidelidade financeira. Os divórcios e constantes brigas estão relacionados com a infidelidade, quer dizer, quando a confiança é quebrada.

As configurações dos casais são muitas e o bom funcionamento não está na “receita certa” para todos porque é impossível ditar uma regra geral (um pode ganhar mais e o outro não trabalhar (vice-versa); um pode ter herdado herança e dispor de mais dinheiro que o outro; etc).

O que funciona é 1º fazer uma combinação clara entre o casal e 2º que o combinado seja respeitado. A traição é, por exemplo, se comprometer a pagar e não pagar; mentir sobre valor dos produtos; fingir que não compra e esconder objetos; etc.

As brigas são intensas quando envolvem dinheiro porque a traição, a usura ou a exploração estão presentes, então além do afeto precisam lidar com o aspecto prático que é o dinheiro, contas e dívidas.

DICAS:

  1. Tenham objetivos do casal: Mesmo que cada um administre seu dinheiro de forma individual, um ganhe mais que o outro ou só um trabalhe é importante o casal construir objetivos comuns. Da manutenção da casa, a troca do carro ou a viagem em família, objetivos definidos pelo casal é uma forma de fortalecer o relacionamento.
  2. Definam claramente a responsabilidade de cada um: Depois de definirem os objetivos, esclareçam a responsabilidade de cada um e escrevam. É comum o casal esquecer, um entender de uma forma e o outro interpretar diferente, então escrevam o acordo feito, definam valores e datas. Assim evitam mal entendidos e desgastes desnecessários.
  3. Monitorem e Comemorem: Checar os objetivos é muito importante. Uma vez por mês chequem as contas, os objetivos e a participação de cada um, assim vocês tornarão a conversa sobre dinheiro habitual evitarão problemas financeiros. Mas não esqueçam de comemorar, afinal, finanças em dia é mais um meio de ser feliz com quem você ama, aproveite.

Márcia Tolotti é professora em MBAs, palestrante, colunista e escritora. Psicanalista pelo CEL e EEP (entidade vinculada à Associação Lacaniana Internacional); Graduada em psicologia, pós-graduada em psicologia clínica, pós- graduada em psicologia organizacional, exercendo desde 1993 atividades em sua clínica psicanalítica; Mestre em letras e cultura e MBA em Marketing pela FGV; Assessora e coordena a implementação de programas de educação financeira in company,desde 2006, em importantes empresas; Criadora do curso que apresenta o Método STOP (aliando fundamentos da economia, psicanálise, psicologia econômica e neuromarketing). Sócia executiva da Moddo Conhecimento Estratégico. Autora com mais de 50 mil exemplares vendidos. Escreveu “As Armadilhas do Consumo”, editora Campus; “Passageiros do Outono” e “Agricultura Lucrativa Familiar”, editora do Maneco, escreveu “O Desafio da Independência” após pesquisas e cursos ministrados em empresas, numa linguagem clara e acessível para pessoas que buscam construir planejamento financeiro.

01 Comment

Comments are closed.